Páginas

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Passamos a noite toda brigando silenciosamente lutando contra os desejos, a culpa e o md.
Deitei de costas para resistir de agarra-lo mas seu braço cor de mel me abraçou. Abruptamente e ainda assim delicado me virou e beijou meus olhos.
Ele faz como um jogo psicológico, me enlouquece e logo estabelece um muro entre nós.
Me virei novamente de costas e sua mão deslizou sob meu corpo - era quente, macia, deliciosamente proibida.
Não conseguíamos dormir, a boca amargava e havia muita adrenalina em nosso sangue a ponto de não conseguirmos conversar.
Na minha mente criava imagens de seu corpo dançante, lembrava dos momentos em que tive seu corpo...
Passamos a manhã inteira assim. Ele fazia carinho, me deixava louca, mas a culpa nos parava. Tentavamos dormir e o êxtase nos fazia parecer um único corpo.
Entrelaçados mãos, pernas e cachos, continuamos suportando a vontade e deixamos o sono nos embalar. Amanheci com o gosto do sexo que fizemos nos meus sonhos.

terça-feira, 22 de julho de 2014

sexta-feira, 11 de julho de 2014


Quando finda a noite e inaugura um novo dia?
Me tiraste a noção de tempo...
Sua pele macia a me acariciar
Me alimenta de te amar
Onde termina eu e começa vc?
Eu não sei dizer...
Me tiraste a noção de espaço
E dado o meu corpo ao teu
Te dou a sutileza de te devorar
Sem te machucar
É que só quero teu amor
e a brisa leve
Ter lua de mel
Plantar uma flor
Colher as estrelas do céu.
Ao infinito vamos viajar
Permaneça em mim
Vou te provar


Seus beijos na madrugada
Alimentam minha alma
Que só já não quer viver
Mas também não quer se prender
O que precisamos é
um amor verdadeiro
Que consuma a lenha,
Que nos tenha
Que nos leve
Livre, juntos,
ao infinito e além!
Harmonia cor de lã
Um cheirinho de maçã...

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Já sinto saudade
do seu corpo avantajado
em volta do meu.

Quando seus braços me cercam
transbordo de tesão e prazer.

No nosso sexo
adrenalina se liquidifica,
as emoções viram purpurina.
Você me faz derreter...


Sua pele quente
que me aquece
na madrugada
abre espaço para
um frio vazio
ao amanhecer.

Quero novamente
- e logo e loucamente
Você.