Páginas

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

O desperta da Andarilha


Andarilhar.

Andarilhar-te.

Andarilhar-me.

Você sabe que este é teu destino.

(AN-DA-RI-LHAR. SER ANDARILHA)

E por mais que queira fazê-lo, segui-lo,
se sente presa.
Está domada.
Não sabe por que, não sabe por quem.
Mas sente a água e o cordão que a prende.

No inicio é um lugar quente, aconchegante.
Passa o tempo e aquilo te aperta e você quer mais, 
quer se esticar. Algo não a deixa.

Você luta. Reluta. Vence.
A luz ferozmente invade teus olhos
Num incomodo desconhecido, te faz chorar.
Estais, enfim, livre?